quinta-feira, 28 de julho de 2011

Inscreva e exerça seu direito de voto na formação do Conselho Municipal de Cultura

Por: Movimento Nova Cena


Prezados companheiros de profissão,

Acreditamos que já seja do seu conhecimento o momento histórico que vive a cultura de nossa cidade. A grande efervescência cultural dos últimos anos vem refletindo diretamente no debate sobre as políticas públicas para o segmento e culminará agora com a tão esperada eleição do Conselho Municipal de Cultura no dia 11 de setembro. Este será um importante espaço de debate e decisão das diretrizes da política cultural do município e, certamente, suas deliberações irão interferir no cotidiano profissional de todos nós, artistas e produtores de BH. Para além disso, o Conselho também definirá os princípios estruturantes dessa política, entendendo a Cultura não somente como a produção artística e o agente cultural não só como o profissional da arte – essa é uma dimensão importante para que o Conselho não se transforme em um espaço contaminado pelo corporativismo e pela disputa de poder.
Para que cada um de nós tenha direito a votar no processo eleitoral que definirá o representante das Artes Cênicas no Conselho é necessário realizar um simples cadastramento, pessoalmente ou por procuração, na Fundação Municipal de Cultura ou em um de seus equipamentos (o Teatro Marília, por exemplo) até o dia 7 de agosto e comparecer à Assembléia de eleição no dia 11 de setembro, domingo. E esse é o nosso primeiro e principal pedido: PARTICIPE DESSE PROCESSO! NÃO ABRA MÃO DO DIREITO DE INTERFERIR DEMOCRATICAMENTE NO FUTURO DA CULTURA DE NOSSA CIDADE!!!
Considerando a dinâmica democrática natural de todo processo de eleição, alguns artistas têm se mobilizado para estimular nomes importantes de nossa Cultura – com atributos que unam a trajetória artística, a participação política e a dimensão cidadã – para que se disponham a integrar o Conselho e se lancem como candidatos. Na área de Artes Cênicas, a diretora Cida Falabella topou esse desafio e se inscreverá como candidata. Cida dispensa apresentações de currículo e, sem dúvidas, é uma de nossas profissionais mais respeitadas e queridas. Segue abaixo um texto escrito por ela sobre sua candidatura. Trazemos ao seu conhecimento essa informação pois o cadastramento de candidatos é simultâneo ao de eleitores e a lista dos habilitados só será divulgada ao final do prazo.
PENSE NA IMPORTÂNCIA DE SUA ESCOLHA NESSE PROCESSO E DIVULGUE PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS!
O TEMPO É CURTO E A RESPONSABILIDADE É ENORME!!!
Grande abraço,
Grupo Teatro Invertido - Camilo Lélis, Kelly Crifer, Leonardo Lessa e Rita Maia
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Caros companheiros, artistas e produtores culturais,
Considerando a importância do momento histórico que vivemos, de mobilização da classe cultural para a discussão de políticas públicas consistentes para a área, venho oferecer o meu nome para representar o setor de Artes Cênicas no Conselho Municipal de Cultura. Creio que a implantação desse importante instrumento democrático, cuja regulamentação é fruto da luta dos artistas da cidade, pode representar uma mudança significativa na construção de um diálogo, que se efetive em ações concretas e duradouras para todas as áreas artísticas. Por acreditar na força do coletivo, em consonância com o trabalho que desenvolvo há mais de 30 anos no teatro, me coloco a disposição, defendendo a consulta às bases e aos interesses, não só dos fazedores de arte e cultura,  como dos cidadãos de Belo Horizonte. 
Cida Falabella
Atriz, diretora e professora de teatro. Mestre em Artes pela Escola de Belas Artes da UFMG, uma das coordenadoras  da ZAP 18 –Zona de Arte da Periferia, grupo sediado em Belo Horizonte, no qual assina trabalhos de direção, como O Sonho de uma noite de Verão, Esta Noite Mãe Coragem e 1961-2011. Lecionou em várias instituições de ensino: Curso de Teatro da UFMG, Jornalismo na PUC-Minas, Artes Cênicas e Relações Públicas no UNI- BH.  Atuou também com orientação e direção em outros coletivos da cidade, como, Cia. Luna Lunera, Grupo Tudo era uma vez,  Grupo Teatro Invertido, Grupo Trama, Grupo Cócxix. Coordenou, entre 2009/2010, o Curso de Teatro da Usina de Arte em Rio Branco, Acre. É umadas editoras do Caderno da Zap, revista sobre arte e teatro